31 de dezembro de 2013 Felipe

Adeus, 2013

Eu sempre gostei deste momento de fim de ano para avaliar o que rolou no ano e o que esperar para o seguinte. E talvez 2013 tenha sido o ano mais completo que tive, em todos os aspectos.

O ano em que dei o maior passo para o homem, até agora. Me casei com a pessoa que vai estar comigo para todo o sempre. Estar com a Carol significa a paz, a força e a vontade de ser uma pessoa ainda melhor, mas isso é só um pouco do que consigo definir. E é engraçado como não falei desse assunto no blog. Os rascunhos estão aqui até hoje, mas sempre um evento do próprio casamento atrapalhava sua publicação. Casei, foi uma festa linda, repleta de gente que só quer o nosso bem e isso não tem preço. Conhecemos Curaçao na lua de mel, o lugar que vou morar se tudo der errado. Aprendo a falar holandês, papiamento e vou tomar o bar daquele Putão de Blaubaai.

E quando estava terminando a série sobre Curaçao e ia fazer aquele texto engraçadinho sobre o lado masculino de planejar um casamento, tudo muda. Minha melhor amiga de quatro patas resolve atravessar a rua sem olhar. A notícia doeu demais e a falta da Naominha, sem drama ou luto eterno nenhum, dói até hoje. Já dizia o Rocky, “a vida não é só por-do-sol e arco-íris”. Não é mesmo. Mas seguimos.

Profissionalmente, acredito que tenha sido um ano muito bom. Trabalhei feito um mouro, ao lado de uma das melhores equipes que já fiz parte. Oscilei um pouco, especialmente no meio do ano, mas o saldo geral foi muito bom. Tive a oportunidade de reviver os tempos de faculdade de jornalismo com as coberturas que fiz do CiaClass e do CONARH. Do outro lado, pude também colocar meus conhecimentos esportivos em dia, participando de dois momentos do Blog Esporte Fino: Um post e um vídeo sobre o tricampeonato do Cruzeiro. Faltou um pouco de dedicação e tempo para o Ainda Sem Nome, mas em 2014 isso virá naturalmente.

Em 2013 eu fotografei muito também. É legal ver que, independente do meio, a minha fotografia tem melhorado. É realmente um lado que tenho adorado descobrir. E o apoio e as dicas de alguns amigos (obrigado, Carlin e Fernando) me ajuda ainda mais.

Pra 2014, quero tudo isso e muito mais. Mais de organização, planejamento, menos ansiedade. São os pontos a melhorar. Se vier um 2013 com esses pontos, aí a coisa vai ser linda demais!

Tô ansioso!

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comment (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *