17 de março de 2021 Felipe

Reflexões e aprendizados do SXSW EDU 2021

Fachada do Austin Convention Center em março de 2018.

(Ou: novos tempos precisam de novos acordos)

O ano de 2021 marca a quinta vez que participo do SXSW EDU. Acho que já contei a história, mas conto de novo. Descobri o festival de 2016, quando pesquisava sobre o SXSW Interactive, o “irmão maior”. Achava que teria algum conteúdo relacionado à educação corporativa e comprei o ingresso no impulso. Tinha um total de zero conteúdos. Z-E-R-O. Mas isso não me impediu de voltar para Austin religiosamente nos anos seguintes. Toda a programação foi cancelada em 2020 e a experiência desse ano foi diferente, porque o festival foi diferente: três dias totalmente online.

Ainda assim, um furacão de informações e conexões na cabeça e que compartilhei como deu nos últimos dias. No canal da 42formas no youtube, fizemos três lives com pessoas convidadas. No Chicken or Pasta, escrevi sobre a experiência do festival online e três lições baseadas no meu recorte de sessões: a importância de falarmos sobre traumas e dores na volta à vida normal, não existe solução única para a educação e é preciso repensar (de vez) a formação para o trabalho.

Finalmente, se vídeo for a sua onda, praticamente o mesmo conteúdo do C’n’P está disponível no vídeo abaixo.

Espero que gostem!

,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *