Miami Vice City (7)

5 de janeiro de 2011
Posted in Miami 10/11
5 de janeiro de 2011 Felipe

Miami Vice City (7)


Notice: Trying to get property 'post_excerpt' of non-object in /home/felipemenhem82/felipemenhem.com.br/site/wp-content/themes/brooklyn/partials/blog/content.php on line 101

Matei minha curiosidade esportiva ao ver Miami Heat vs. Golden State Warriors no dia 1º. Imaginávamos que o Miami ganharia fácil, mas o time passou apertado. Terminou o primeiro tempo perdendo por 20 pontos. No segundo tempo, Lebron e Wade resolveram jogar direito e o time acabou conseguindo a virada.

A parte disso, o jogo é só metade do espetáculo. Desde a entrada, até os intervalos de jogo, tudo é feito pro espectador se sentir parte do evento. Lá fora, perto da árvore de natal, as cheerleaders do Miami assinavam o calendário 2011. Além disso, uma série de outras atrações: DJs, escorregadores para criança, etc.

Dentro do ginásio, você pode beber e comer absolutamente o que quiser: de água até whisky 12 anos, passando por cachorro quente, amendoim, nachos e por ai vai. Aliás, esse é um ponto curioso. Os americanos comem como se não houvesse amanhã. Durante o jogo, além dos rangos já citados, vi burritos, tacos, noodles, pretzels e outros sanduíches diversos. Eles não param e ainda são incentivados. Em determinado momento, durante um lance livre do Golden State, toca-se um sino e o telão anuncia que, em caso de erro no arremesso, todos os presentes ganharão um taco, cortesia da Taco Bell. Dito e feito. Bastava apresentar o ingresso em qualquer loja Taco Bell no dia seguinte à partida. Eu recusei.

Nas paradas, seja por falta ou pedido de tempo, as câmeras filmam a torcida. Passam por vários setores do ginásio, promovem campeonatos de Air Guitar ou pedem a provocação do time adversário.

O fato engraçado: Antes da partida, bateu um branco sobre qual estado é o “Golden State”. Eu e Zé, marido da minha prima, queríamos perguntar para um torcedor qualquer, mas seria um atestado de burrice. Pra ficar menos pior, ainda pensamos em emendar um “ok, obrigado. E Miami, onde fica?” Buscamos no fundo da memória e lembramos. O estado dourado é a California.
[nggallery id=9]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *