22 de junho de 2010 Felipe

Dunga, o democrata

A briguinha de Dunga com Alex Escobar me mostrou duas coisas. A primeira é boa, o técnico da Seleção é um democrata, distribui seus coices em todo mundo. Ou seja, como bem pontuou Flavio Gomes em seu blog da Copa, mostra que a relação CBF/Globo pode sim sofrer abalos. E força a emissora a fazer um produto menos ufanista e mais jornalístico, o que também é sempre bom.

Por outro lado, demonstra todo o rancor de Dunga com os jornalistas, o mesmo que o crucificaram em 1990 e colocaram o time de 1994 (o qual era capitão) em xeque. É uma perda de tempo. Ele poderia dar essa resposta com os seus resultados à frente da seleção. Com um futebol que não me agrada, mas que funciona.

Iria completar falando que umas aulas com o Rodrigo Paiva, assessor da CBF, caíriam bem, mas ao que parece, nem ele consegue frear o estilo ditatorial do selecionador nacional.

, , , , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (3)

  1. Leticia

    O anão Zangado baixou em Dunga.
    Pelo menos pra mim, mesmo se o Brasil ganhar a Copa continuarei a não ter nenhuma simpatia por ele.

  2. paula

    Sabe que eu perdi esse bafão da Copa… Até agora não sei como foi, só sei os motivos. Quanto ao Dunga, prefiro não comentar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *