14 de abril de 2016 Felipe

Quinas

A artista plástica Olivia, a Whippet.

Nem sempre voltar nosso olhar para o comum é sinônimo de subserviência ao status quo. Pelo contrário! Um novo ponto de vista nos permite conhecer novos significados, desta vez, sob a ótica da artista. E é isso que Olívia, a Whippet, nos apresenta em “Quinas”.

"Quinas" (Compensado, tecido e espuma) - 2016

“Quinas” (Compensado, tecido e espuma) – 2016

Neste trabalho, Olívia traz, sob a luz de sua arte, uma nova representação de um standard canino: o ato de roer móveis. Ao trabalhar simultaneamente no apoio de braço do sofá cinza e no banquinho de centro branco, a artista chama a atenção para os contrastes e conflitos entre o tecido e a madeira, e a complementaridade do cinza e do branco. Ou seja, não há zona de conforto na semelhança ou na diferença e não há material que não possa ser utilizado.

Este trabalho também mostra uma nova fase da artista, mais visceral e rebelde. Nesta obra, Olívia utilizou apenas seus novos dentes molares. E, não satisfeita com o trabalho apresentado, resolveu finalizar a quina de madeira enquanto seus donos estavam na sala. Estupefatos, eles interromperam a performance de maneira peremptória.

Finalmente, o uso de matérias-prima maiores reforça que a inquietude e megalomania dos grandes artistas estão presentes em Olívia. O futuro parece promissor.

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *