30 de setembro de 2014 Felipe

Made by… Feito por Brasileiros (e/ou, levando a Fuji para passear)

Hospital Matarazzo | globo.com

Quando cheguei em São Paulo, lá no distante 2010, duas coisas me impressionavam na vista que tinha da janela do trabalho, em um alto 19o andar da Avenida Paulista: A infinitude de São Paulo até onde a vista alcançava e, logo abaixo do meu nariz, o Hospital Matarazzo. Um conjunto de prédios baixinhos, completamente abandonado desde 1994, no filé mignon da cidade. Desde então há uma grande discussão sobre o que fazer com o prédio: Se ele vai virar hotel, faculdade, um novo hospital, teatro, vocês escolhem…

Sempre que passava perto do prédio, ficava curioso em saber como era por dentro. Finalmente consegui, graças à exposição Made by… Feito por Brasileiros. Uma cacetada de artistas, brasileiros e estrangeiros, ocuparam os espaços do hospital para expor. Tem “de um tudo”, pintura, escultura, performances, vídeos, arte abstrata. Coisas muito legais e coisas que o release é mais valoroso que a obra em si.

Vale a visita, de qualquer maneira, pela diversidade e pelo espaço, belo e assustador ao mesmo tempo. Eu espero que o espaço do hospital se transforme em algo bacana e que não seja mais uma vítima da maldita especulação imobiliária, essa maldita.

A Fuji

Aquele auto-retrato hipster só para mostrar a câmera.

Aquele auto-retrato hipster só para mostrar a câmera.

A ida à exposição foi bacana também por um outro motivo. Levei a nova câmera da casa, uma FujiFilm X-E1, para passear. Vale ressaltar que sempre me considerei um cara da Canon. Sempre que brinquei de fotografar com Canons, desde uma antiga G5 que peguei emprestada de um tio até o caso de amor que vivo com minha 5DII desde 2011.

Mas o peso e o tamanho da 5D são um problema grave. Exige uma mochila, que acaba maltratando as costas depois de algumas horas de passeio. E as pessoas sentem-se meio intimidadas com todo o aparato dela. Na busca por uma câmera menor, acabei sendo convencido pelo amigo Carlos Hauck de que a X-E1 seria uma boa opção. Realmente é. Gostosa de pegar, tão bonita quanto à 5D, mas mais charmosa. Cabe em qualquer bolsa e passa por uma câmera antiga, o que “desarma” as pessoas. Até agora, o que me incomoda é o autofoco lento em determinadas condições de luz, mas a gente se acostuma. Virou uma opção bacana de câmera. 🙂

Algumas fotos do passeio:

Made by... Feito por Brasileiros

Made by… Feito por Brasileiros

Made by... Feito por Brasileiros

Made by… Feito por Brasileiros

Made by... Feito por Brasileiros

Made by… Feito por Brasileiros

Made by... Feito por Brasileiros

Made by… Feito por Brasileiros

Made by... Feito por Brasileiros

Made by… Feito por Brasileiros

Made by... Feito por Brasileiros

Made by… Feito por Brasileiros

Autorretrato - Made by... Feito por Brasileiros

Autorretrato – Made by… Feito por Brasileiros

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *