28 de fevereiro de 2012 Felipe

O tweet de Keselowski

A foto postada por Brad Keselowski | Twitter/@keselowski

Tempos atrás, a NBA baixou uma norma que proibia os jogadores e técnicos de usarem o Twitter durante as partidas. As razões deviam ser várias, suponho: Manter os atletas concentrados e evitar interferências externas, por exemplo.

Pois bem. Ontem estava assistindo a etapa inicial da Nascar, as 500 milhas de Daytona. É o principal evento da temporada, com todas as liturgias e pompas que a corrida merece. Na volta 160, em bandeira amarela, Juan Pablo Montoya perde o controle do carro, roda e dá uma pancada impressionante em um veículo de serviço. Os dois carros explodiram e Montoya e o piloto do carro de serviço deram muita sorte em saírem sem maiores lesões. Corrida interrompida para apagar o fogo, tirar os carros, consertar o asfalto.

Nesse meio tempo, eis que perfis relacionados ao automobilismo começam a retweetar essa mensagem:

Sim, Brad Keselowski, piloto da Penske, usou o twitter de dentro do seu carro, que obviamente estava parado. Por algum motivo, o telefone do piloto estava em seu bolso e ele fez ótimo uso dele nas duas horas seguintes, interagindo com os fãs, postando fotos e aumentando sua base de seguidores de 34 mil para pouco mais de 200 mil.

Brad Keselowski | speedgrid.com

Honestamente, nunca vi isso antes, mas achei sensacional. Não sei o que a Nascar achou disso, mas presumo que também tenha gostado. Aproximar os protagonistas e a categoria dos fãs é sempre salutar. E como já falamos no post do Nenê, as interações espontâneas são as mais valiosas e a prova disso foi ver o número de seguidores de Keselowski no Twitter crescer seis vezes.

Só torço pra nenhum diretor da categoria proibir esse tipo de ação. Se essa proibição acontecer, vai ser um tiro no pé.

PS: O Sérgio Rosa, via Gtalk, comentou algo muito relevante. A vontade do Keselowski de simplesmente mostrar a informação, de forma transparente, ao vivo, próximo ao acontecimento já é o suficiente para provar que o que ele fez foi marcante, mais do que a quantidade de novos seguidores. O que vocês acham?

, , , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (4)

  1. O Twitter reinventou a imprensa. Não só por ser a maior agenda da mídia atual, mas justamente pelo fato de que a informação pode ser dada em tempo (quase) real e – o melhor – pela própria fonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *