8 de fevereiro de 2012 Felipe

Sobre blogs corporativos

Woman Using Computer | arinas74 sxc.huNo episódio 18 do Ainda Sem Nome discutimos sobre blogs corporativos e algumas boas práticas. Na hora da gravação achei a minha argumentação meio “manca”, principalmente porque chovia muito em BH e a conferência com o Caio estava claudicante.

Pois bem, resolvi fazer um post rápido fazendo a minha defesa dos blogs corporativos, mesmo sabendo que o conteúdo escrito neles está diminuindo. Desta vez, com mais calma e sem os picos de silêncio ocasionados pela chuva. 🙂

Por quê fazer?

Blogs corporativos são a chance da sua empresa mostrar um conteúdo diferente do institucional puro e simples. É o espaço para artigos, reflexões, infográficos, entrevistas, ou seja, possibilita que você agregue valor ao seu site e à sua marca. O blog é uma saída interessante para mostrar o que as pessoas da sua empresa pensam e produzem.

Planejamento é importante…

Primeiro, defina se é o momento certo de ter um blog. Existem algumas perguntas que você deve responder: Tenho tempo ou pessoal para atualizar? Vou conseguir manter uma frequência de postagens? Tenho sobre o que falar? Se todas as respostas forem positivas, bem, aí passamos para o segundo passo.

O segundo passo é definir qual será o seu público-alvo: Clientes, parceiros, estudantes, profissionais do mercado, todos eles? É fundamental saber para quem você quer escrever e aí definir a linha editorial do seu blog.

… e as editorias também!

Cuidado! Nem tudo é notícia para um blog corporativo. Várias coisas não devem ser publicadas em um blog que tem essa finalidade. Conteúdo voltado para o público interno, por exemplo, deve ser especialmente trabalhado para entrar no blog, se houver como. Ninguém de fora quer saber sobre convênios ou resultado de pesquisas de clima, por exemplo. Tome cuidado com o que você posta!

Engajamento interno

Não acho que um blog corporativo é rival de um blog pessoal. Não raro isso é um fator que afasta possíveis colaboradores. Como na vida de carne e osso, a gente tem que diferenciar trabalho e coisas pessoais. “Ah, mas meu blog é sobre (insira aqui o mercado que você trabalha)”. Beleza, basta fazer uma referência (preferencialmente em seu blog pessoal) sobre o que você escreveu no da sua empresa. Igual eu fiz aqui. Assim você dá audiência para as duas publicações.

Além disso, conforme falei acima, esse espaço aberto na empresa dá a oportunidade de profissionais mostrarem o que pensam sobre o mercado no qual a empresa atua. No entanto, o engajamento é um desafio natural do editor do blog. o maior desafio é vencer a timidez das pessoas, principalmente quando elas estão em um espaço do seu empregador. “E se eu falar besteira?” Cabe até uma confissão: São quase dez anos escrevendo e ainda tenho medo de mostrar meus textos aqui no blog. Imagina como fiquei na primeira vez que escrevi no blog da Ciatech?

As pessoas também ficam tímidas quando nenhum “par” escreve no blog, ou seja, elas se veem obrigadas a dividir um espaço com pessoas que estão acima na hierarquia da empresa.

E finalmente, elas precisam estar satisfeitas com a empresa. Não há engajamento quando há profissionais descontentes.

Basicamente, acho que é isso. Quer dizer, imagino que essa discussão pode render um bocado, mas dei só minha pequena contribuição. Não há receita de bolo pra isso, isso é fato. Só compartilhei as impressões que tenho depois de um bocadinho de tempo nessa área.

E o que você acha do assunto?

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *