6 de fevereiro de 2012 Felipe

Arrogância culinária

Prato Feito por Fabricio Tristão | FlickrEste é um post antigo! Na minha eterna luta para limpar minha pilha de rascunhos, lembrei desse. Carol, primeira-dama do blog, me ajudou nas ideias.

Arrogância gastronômica causa a volta da comida sem frescura

Comida boa, todo mundo gosta. Mas o problema é que, para o gourmet, não basta comer: tem que contar.

É engraçado eu falar sobre esse assunto e, de certa forma, bater de frente, afinal eu gosto de comer e gosto de bater fotos de comida. Comer bem é uma das coisas que me dá mais prazer nessa vida. Mas compartilho da teoria do Chuck Hughes, chef canadense que gosta de
comida simples e bem feita. “Comida tem que ser divertida e gostosa. Não precisa [necessariamente] ser sofisticada”, ele diz.

Mas é que subitamente, ao invés de escolher a velha e boa Coxinha de frango com catupiry, talvez o melhor combo da história, para o lanche, começaram a pedir algo como “Mini hambúrgueres de cordeiro na nuvem de azeite com redução de vinho tinto”. E todas as opções da “Basse Cuisine” não servem mais para nada.

Pera lá! Cadê o bom senso? De vez em quando vou querer comer cachorro-quente. Aliás, uma nota. Carol diz que o cachorro quente que presta é aquele feito com salsicha e molho de tomate comuns, tipo esses de caixinha. Eu concordo. Voltando, de vez em quando vou querer comer um desses, em outras vezes, vou querer algo um pouco mais sofisticado. Pode ser feito por mim, pode ser em um restaurante. O que eu acho é que não se pode fechar a cabeça para as opções mais simples. De vez em quando, é ali que estão as maiores surpresas. 🙂

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (2)

  1. fabs

    Quem gosta de comida, gosta de comida!
    Eu tiro onda com casa dos contos.
    Mas não vejo muito isso acontecendo por aqui não. Minha galera vai da baixa a alta gastronomia numa boa.

  2. Paula

    Sou gourmet e sou gourmand. E na qualidade de não tem nada que me irrita mais do que muita informação na comida. Faço sempre associação com aquela mulher que não tem a menor noção de nada e sai de casa carregando todo tipo de acessório e informações up to date da mod: de chapéu a meia de lurex no joelho. Gosto de sentir o gosto de cada uma das coisas que estou comendo, sobretudo dos temperos utilizados. Esse é um dos motivos pelos quais não gosto de comida muito apimentada e tenho pavor de comer uma babilônia de sabores… Quanto ao cachorro quente, o meu é mais simples ainda: pão, salsicha, mostarda e ketchup. Adoro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *