21 de novembro de 2011 Felipe

Só vale se o brasileiro ganhar

Ayrton Senna da Silva | Flickr / airforceone cc-by-nc-nd
Semana do Grande Prêmio do Brasil e como já foi observado pelos twitters alheios, será a semana das “presepadas jornalísticas”. O sósia do Schumacher, a criança carente que irá ganhar um boné do Massa, a primeira equipe a ligar o motor de um carro etc e tal. É aquele tipo de notícia mala, mas tudo bem, você atura. GP do Brasil só acontece uma vez no ano.

O que não dá pra aturar são os e-mails que circulam na época do Grande Prêmio do Brasil. Hoje chegaram dois, iguais. Um vídeo do “inesquecível Ayrton Senna”* e aquela famosa frase “que saudade de acordar cedo aos domingos para ver a Fórmula 1”.

É o tipo de argumento que me cansa, porque ele é acompanhado da argumentação de que “aquela época é que era boa. Vários pilotos com chance de vitória”. Amigo, admita. Você não tem saudade disso, você tem saudade de acordar cedo aos domingos pra ver um brasileiro ganhar. E isso é totalmente diferente de gostar do esporte. Ok, a geração atual não tem lá tanta chance de ganhar uma corrida, mas pra mim, a diversão é a mesma, desde 1988, mais ou menos.

Mas nem tudo está perdido. Para ver brasileiro ganhar no domingo, é só esperar pelos desafios de Futsal contra seleções inexpressivas ou o torneio de futebol de areia ou showbol, modalidades onde só nós somos bons. Só assim pra conseguir tentar entender que em qualquer esporte a gente ganha, empata ou perde. E que é divertido assim também.

E sim, paciência zero hoje. 🙂

* Frase dita pelo Galvão Bueno desde 1994, mais ou menos.

, , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (2)

  1. Exato. Muita preguiça desse ufanismo… Dá gosto ver um desportista melhor que os outros, seja ele de qualquer país. Se for brasileiro, bom, se não for, paciência…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *