9 de novembro de 2011 Felipe

Zanardi, o herói

Eu confesso, me emociono demais com histórias de superação. E encontramos várias delas no esporte, principalmente quando falamos de pessoas com algum tipo de deficiência. Esse blog não existia quando Alex Zanardi sofreu grave acidente na Indy, em 2001. Foi uma das pancadas mais feias que já vi, junto das duas mais recentes, que vitimaram Marco Simoncelli e Dan Wheldon. O italiano sobreviveu, embora sem as duas pernas.

E a história de Zanardi pós ocorrido sempre foi interessante, porque ele nunca se queixou do acidente. Uma prova é essa entrevista para o David Letterman:

Com a condição estabilizada, Zanardi correu pela BMW no Mundial de Turismo em um veículo adaptado e também começou a correr maratonas na categoria “HandCycle”. Sem dúvidas, seu maior prêmio pós-acidente veio no último fim de semana, com a vitória na Maratona de Nova York, batendo o segundo colocado por meros dois segundos.

E é difícil elogiar um cara desses sem cair na vala dos clichês ou sem colocar nossa vida em perspectiva. Mas, honestamente, como não achar que seu maior problema é irrelevante perto do que esse cara passou? É por essas e outras que devemos tirar o chapéu pro Alessandro Zanardi.

, , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *