11 de agosto de 2011 Felipe

E se as ruas virassem praças?

Ciclovia da savassi por Jucasoliveira/Picplz

Eu tenho uma busca salva no twitter somente com os termos “Ciclovia”, “Savassi” e “BH”. Sacumé, só pra ver o que as pessoas falam desse querido pedaço de asfalto pintado com uma bicicletinha. E muita gente reclama ou tira sarro do fato dela ficar vazia. E se vive vazia, porque diabos resolveram fazer uma? “Era melhor manter como estacionamento ou fazer mais uma faixa de rolamento”, bradam no twitter.

Dá pra ficar horas e horas falando sobre isso: A aversão ao novo, os emaranhados de clichês, o desconhecimento do CTB, etc e tal. Mas só falarei que é um mimimi sem fundamento (aliás, mimimi tem fundamento?). Penso que nenhuma via precisa estar constantemente ocupada para ser reconhecida. É a mesma coisa que pensar “vamos apagar 60% das faixas de pedestre da cidade, já que algumas quase não são utilizadas”.

Mas quer saber? Proponho fazer um movimento contrário. Pensando sob ótica, imaginem que legal se rolasse um projeto pra transformar as ruas desertas, ou com pouco movimento, em praças? Qual seria o ganho pra cidade? Seriam menos espaços para carros, mais áreas verdes e mais espaços pra bicicleta. Mais pessoas aproveitando e vivendo a cidade. Definitivamente, BH sairia na frente no quesito Civilidade. Não é mesmo?

Ok, fui irônico, mas olha, isso dá pra fazer. 😉

, , , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *