5 de julho de 2011 Felipe

Pra frente

De vez em quando é legal falar sério. E preciso dizer que com 28 anos e 11 meses, finalmente consegui ver conexão em todas as minhas andanças profissionais. Pode parecer desabafo, mas não tem nada a ver. É uma constatação. E das boas. Porque deve ser bom achar conexões em ambientes de trabalho totalmente distintos, com todo tipo de gente, estrutura e negócios.

Vem em uma série de pequenas epifânias, vendo como práticas de hoje seriam perfeitas para outrora e que algumas práticas de outrora seriam perfeitas pros dias de hoje. Isso vem de uma forma meio “Cleber Machadiana”. Ou seja, só é funciona porque vivenciei. Se não tivesse vivenciado, talvez não seria assim.

Uma dessas descobertas poderia ser batizada de “Como aplicar o ensino a distância em diferentes ambientes”. Um exemplo prático: Vejo alguns clientes de hoje que utilizam o ensino a distância de forma tão legal, que a Labtest poderia copiar igualzinho. Atingir o profissional de um laboratório lá nos cafundós do Ceará ou no rincão gaúcho. O cara iria achar o máximo e ainda iria falar aos quatro ventos. E isso aconteceu de verdade essa semana. 🙂 Dá pra aplicar facilmente em vários dos clientes que atendi nas agências.

E quando vivenciamos essas práticas e esses retornos, vemos como “aquele” problema de anos atrás, que parecia não ter solução, na verdade nem era assim tão complicado.

Dá um conforto meio ingênuo chegar nessa conclusão. Sinal de que estou andando pra frente, mesmo que devagarzinho. E é pra frente que se anda.

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *