21 de fevereiro de 2011 Felipe

Vitalidade

Sábado à noite, estamos no supermercado e uma senhora com dificuldades para ler um rótulo se aproxima para pedir ajuda à Carol. Prontamente ajudada, ela então se empolga na conversa e faz a famosa pergunta-saia justa “Minha filha, adivinha quantos anos eu tenho?”
Carol, meio acanhada, responde no chute: “Olha, a senhora parece ter a idade da minha avó, uns 75 anos”. Ela abre um sorriso e começa “Não, minha filha…”, para em seguida emendar: “Tenho 91. A base de muito sexo”.

Tá bom ou quer mais?

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (5)

  1. Ha!! Se o meu avô estivesse vivo eu poderia pensar que era mais um dos ‘casos’ dele. Morreu com 97 anos, sem as duas pernas – amputadas por causa da diabetes – e com uma namorada de 30. Dizia que o sexo com ela era melhor e que essa era a sua ‘fonte da juventude’. rsrs

  2. Eita saúde! Parabéns à ilústre senhorinha, à Carol pela declarada satisfação e inspiração na constatação dos ensinamentos subliminarmente assimilados, e ao Cabeça, por ter a Carol como namorada!

    O segredo está em amar ser feliz! Sexo é consequência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *