28 de janeiro de 2011 Felipe

Conversas de elevador

Descendo para trabalhar hoje, o elevador para no 6º andar e entra uma moça, simpática, com seus quase 50 anos. Não sei se é vizinha, em oito meses morando lá, não conheço todos os meus vizinhos, mas o diálogo foi interessante.

– Que perfume gostoso o seu, moço.
– Mas eu não estou usando perfume, respondi.
– Não? Ah, então é o cheiro do elevador.
– Claro, pode ser. Mas acho que deveria (usar perfume)…

(um segundo de silêncio)

– Você é artista?, ela pergunta.
– Quem? Eu?! Não, não sou.
– Ah, mas você parece com um artista. Vou lembrar quem é. Tem certeza que você não é ele?
– Não, mas sendo assim, acho que deveria.

E chegamos ao térreo. Ela foi pra esquerda, eu pra direita.

,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comment (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *