27 de julho de 2010 Felipe

Desdém

O ponto alto do dia de hoje foi a invasão do prédio onde trabalho pelo pessoal do MST. Queriam falar com o presidente da Caixa, ou algo do tipo. Quem estava lá embaixo no começo da tarde, hora que o quiprocó começou, disse que a tensão estava no ar, mas (felizmente) não houve nenhum momento de maior drama.

Talvez por isso (ou por outro motivo), tenha sido vítima escárnio do segurança, quando fui lanchar. Desço acompanhado de dois colegas e, próximo da roleta, percebi que havia esquecido o crachá. O segurança, distante cinco metros, observa, e colocando a mão no bolso traseiro da calça, começa a caminhar lentamente na minha direção. “O senhor esqueceu o crachá?”, ele pergunta. “Sim”, respondo, fazendo uma cara de dó similar à do Gato de Botas. “Entendo… então o senhor vai ter ir lá em cima buscar”, ele completa com um ar de completa superioridade.

Não tive a menor chance de argumentar. Só me restou esperar o elevador, enquanto via, pelo canto do olho, ele liberar a entrada de uma moça bonitinha.

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *