8 de julho de 2010 Felipe

Contando histórias

Uma das coisas que mais me motiva como baterista, ainda que seja um hobby, é criar e fazer música. Sempre penso que fazendo isso, estou contando um caso. E tudo bem que a grande parte desses casos seja de amigos, já que morro de vergonha das coisas que escrevo. E casos, de vez em quando, ficam sem começo, meio ou fim.

Dentro dessa metáfora, a ideia de um álbum é juntar todos esses casos, contando uma história bacana. E quando tive a chance de fazer um, percebi que o processo é um pouco mais profundo e complexo do que imaginava. Talvez essa seja a razão para o único disco do Balboa não ser exatamente uma história, mas sim uma compilação de pequenos causos.

Pois bem, faz um tempo que descobri um hobby que me proporciona uma sensação semelhante a de fazer música: Cozinhar. Encarar as panelas e fazer um jantar é como criar um álbum e contar uma história. Ultimamente, as histórias tem sido muito triviais e cotidianas, resultado dos meus almoços durante a semana. Pelo menos serviu para demolir o mito de que fazer arroz e feijão era complicado.

Aos poucos vou melhorando o repertório, que não era tão ruim assim. Melhorando as receitas e ousando, tentando misturar dois casos totalmente diferentes, para criar uma história nova. Ê beleza!

, , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (2)

  1. Tércio

    Fala meu!
    Também tenho Me aventurado por estas áreas e até vejo com outros olhos estes programas de culinária. Isto fez mudar o meu conceito de que seria um pequeno expert de cozinha. Na verdade, não passo de um executor de idéias alheias (receitas). Espero um dia ter a capacidade de compor, melhor dizendo, criar uma receita.
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *