12 de maio de 2010 Felipe

Seleção 2010

Bagas me cobrou algumas palavras sobre a convocação de Dunga para a Copa da África. Resolvi escrever depois de ser possuído por um ódio rampante, que foi diminuindo ao longo do dia. Agora cheio de sono, faço a análise.

Tirando uma meia dúzia de aberrações, Dunga seguiu a lógica do seu trabalho e dos seus clichês: “amor a camisa”, “comprometimento”, “espírito de grupo” etc. Ok, são valores que faltaram em 2006, por exemplo. Mas, como resolver o problema dos “comprometidos” que são perna de pau? “Amor a camisa” não resolve falta de futebol.

Dessa forma, não levaria de jeito nenhum Felipe Melo, Kleberson e Josué. Levaria mais meias, como Ronaldinho Gaúcho e quem sabe, Paulo Henrique Ganso. Se o Kaká se machucar, ou se o Dunga quiser aumentar a criação do time, Julio Baptista ou Elano não vão suprir essa carência.

De qualquer maneira, o futebol de resultados deu certo em 1994. Vamos torcer para que dê certo em 2010 também. Fácil não vai ser, mas quem sabe…

, , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comment (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *