22 de fevereiro de 2010 Felipe

Rio no Carnaval

Esse post era pra sair na sexta-feira, mas esqueci o rascunho no trabalho. Acontece. 😉

Nada como cinco bons dias no Rio de Janeiro. Um leve carnaval de rua, boas incursões alcóolicas e um pouco de praia sempre fazem bem para o corpo e a alma. Não peguei muitos blocos – e nem fiz questão – mas gostei dos que vi. Principalmente a quantidade de pessoas fantasiadas e de crianças nas ruas, fazendo o carnaval menos promíscuo e “perigoso”. É ponto pacífico que a companhia também ajuda muito e nesse quesito tirei a sorte grande. Não só com a Carol, mas com os churrascos e almoços que participamos.

Não sei se é um fato ou foi impressão, mas achei a cidade mais segura, apesar do pouco policiamento que vi nas ruas. Ok, assistimos o desenrolar de um furto, com o furtado correndo desesperado atrás do meliante e sua câmera, mas foi só. Mesmo na Lapa, Cinelândia e Centro, me senti muito seguro.

Antes que me esqueça, se eu pudesse descrever Copacabana em três palavras, elas seriam: Velhos, cachorros e bicicletas. As ruas e supermercados são lotados de idosos e cachorros. Aliás, percebi que labradores e golden retrievers são as raças preferidas de cachorros. Não sei como eles, os animais, aguentam o calor.

E as bicicletas provam o benefício de se morar em uma cidade plana. As magrelas são utilizadas como meio de transporte e entrega em uma frequência bem interessante.

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *