11 de novembro de 2009 Felipe

Preparem-se para o caos

Não, não vou falar sobre o apagão de ontem. Aliás, só fiquei sabendo dele depois, já que estava no meio do RUTs.

Vou falar do caos que será instaurado em BH com a polêmica decisão sobre a BHTrans. Até segunda ordem, a empresa não poderá multar os infratores da cidade.

Aqui cabe uma ressalva. Já disse inúmeras vezes que não gosto do trabalho da BHTrans. Mas tenho ainda mais raiva de gente que se comporta como se a cidade fosse do tamanho de Arantina. Ou seja, para onde quer, faz o que quer no trânsito e tal. Essa mesma gente reclama depois que “toma multa sem querer”. Façam-me o favor!

Ou seja, até que o efetivo da PM aumente ou a Guarda Municipal seja autorizada a multar, vamos ver todo tipo de atrocidade no trânsito, causada por gente sem o mínimo de civilidade. Nada casa melhor do que isso para uma cidade jeca.

, , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comment (1)

  1. A zica é muito maior do que parece.

    A BHTrans visa o lucro, e por isso as multas não têm caráter punitivo ou educativo: apenas arrecadatório. Nunca ouvi falar de ninguém tomando multa por andar devagar na faixa da direita e não dar passagem, tampouco de alguém que não parou para o pedestre (apesar de ter parado na placa de pare), e muito menos de uso indevido de buzina (que é o que eu mais vejo dos filhos da puta que já enchem a mão no primeiríssimo milésimo de segundo após o sinal abrir).

    A JARI (Junta Administrativa de Recurso de Infrações) não é imparcial e não serve pra nada. Se você juntar todas as provas de que a infração é indevida, vai ter a mesma chance de um picareta infrator que quer dar o migué e ficar livre.

    Sinceramente? Acho que não vai mudar muito. O motorista belorizontino já é tão descortês, mal-educado, espertinho e nada civilizado quanto pode ser. O problema mesmo é a tal da Lei de Gérson. Ô carinha filho da puta esse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *