19 de outubro de 2009 Felipe

Valeu, Rubinho!

Sempre falei que o grande problema do Rubinho era falar demais. Aliás, além de falar demais, Rubens vestia todas as carapuças que lhe ofereciam em todos os anos de sua carreira. Foi o salvador pós-Senna, achou que seria campeão mundial da Ferrari, foi para a Honda com o mesmo discurso e ficou a pé no fim do ano passado. Em 2009, Barrica foi outro piloto. Não falou, não pagou mico e só dirigiu. Fez, de longe, a melhor temporada de sua carreira. Ontem quando perdeu o título, ainda no carro, alinhou ao lado de Jenson Button e bateu palmas. Comportou-se como um verdadeiro corredor e esportista.

Arrisco a dizer inclusive que ele tem grande parcela no título do companheiro. Se Bruno Senna, por exemplo, fosse o piloto do carro 23 da Brawn, estariamos falando da conquista do prodígio Sebastian Vettel, da Red Bull. Rubinho foi responsável direto pelo desenvolvimento do carro.

É bem difícil que ele dispute o título casso corra pela Williams no ano que vem. Mas tenho certeza de que fará um belíssimo campeonato. Velocidade, vontade e cacife ele ainda tem! Vamos, Rubens!

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *