9 de setembro de 2009 Felipe

Piquet e a batida deliberada

Estou me divertindo com toda essa história da batida de Nelsinho Piquet no GP de Cingapura do ano passado. Pra quem não sabe, a Federação Internacional de Automobilismo está investigando o acontecido sob a suspeita de ter sido orquestrada. A batida forçou a entrada do carro de segurança na pista, favorecendo Fernando Alonso, companheiro de equipe de Nelsinho na Renault. Em troca, Nelsinho garantiria contrato para a temporada de 2009.

O último capítulo (até agora) é sensacional. Nelson Piquet, o pai, foi quem contou o episódio para a FIA, em uma tentativa de queimar Flavio Briatore, chefe de equipe da Renault, e salvar seu filho da qualquer punição. Agora o improvável: Briatore acusa os Piquet de extorsão. Assim, se existe alguém sujo nesse mundo, ele atende pelo nome de Flavio Briatore. E muito me espanta alguém (tentar) extorquir esse sujeito.

Essa história vai dar pano pra manga. E todos os lados vão ficar queimados. Ninguém é santo, obviamente. Mas é feio imaginar alguém propor a batida e outro alguém topar a ideia!

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *