1 de julho de 2009 Felipe

BH e a gripe suína

Só para dar um aviso aos que são de fora.

Quem lê os portais e vê os jornais pode estar assustado: BH está recheada de casos de gripe suína. Devo dizer que o clima nas ruas não reflete isso. Pelo menos não por onde ando todos os dias. Não vejo ninguém de máscara ou algo do tipo. Alguns colégios suspenderam aulas e colocaram alguns alunos em quarentena, mas só.

Vale até uma reflexão. O excesso de notícias, o medo e as pessoas com máscaras passam aquela sensação que a gente só vê em filmes tipo “Eu Sou a Lenda” ou “Resident Evil”, de contágio e morte imediatos. Claro que os cuidados devem ser tomados e isso foi (está) sendo feito. Mais como precaução do que por medo, suponho. De qualquer maneira, nem de longe a população por aqui está em pânico.

,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (3)

  1. Terence

    Para ver a força das experiências vicariais. !?! Enfim. O comentário é outro.

    Estive com uma pessoa do Chile hoje. O negócio lá tá brabo. Mais de 6.000 casos, algo assim. Isso é bem significativo, convenhamos, já que a população deve ser de uns 15M e uns pinguins perdidos.

    Pois a pessoa me disse que lá eles não suspenderam aulas. O governo proibiu que se interrompam as atividades escolares. A justificativa é que assim eles sabem onde estão os contaminados (em uma escola havia 400), enquanto se não houvesse aulas, provavelmente estes indivíduos letais estariam à solta nas ruas e shoppings espalhando seus vírus.

    Tem alguma lógica (tudo sempre tem lógica, é só procurar), mas soa demais como um Ensaio sobre a Cegueira versão matinê.

  2. Sou da teoria de espalhar por aí que a gripe suína está sendo transmitida pelo mosquito da dengue. Transformamos a preocupação em algo produtivo! 😀

  3. Guilherme

    Notícias apressadas? Geração de pânico? Desinformação? Um porco foi visto espirrando na Praça 7?!

    O que a gente poderia esperar do jornalismo, depois que o Supremo determinou que o Jornalismo não só é inofensivo, como também não precisa de diploma?

    Com essa maquiagem de liberdade de expressão, aumenta a responsabilidade do leitor, que terá acesso a qualquer tipo de asneira, sem nenhuma espécie de respaldo formal, como o que habilita TODOS os outros profissionais de categorias diversas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *