4 de maio de 2009 Felipe

Senna, 15

Só para registrar o 15º aniversário da morte de Ayrton Senna, dia 1º de maio. Engrosso o coro para todas as saudades e homenagens feitas pelos sites especializados em automobilismo.

Só digo uma coisa: Com ele vivo, o Barrichello dificilmente falaria tantas asneiras. Sabe como é, ele seria um mentor, um guru, que diria ao Rubinho: “Pelo amor de Deus, meu filho, pense antes de falar”.

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *