3 de setembro de 2007 Felipe

Copiado do email

E eu estou em Salvador trabalhando, instalado no Vila Galé Ondina. Cheguei ontem e do Aeroporto até aqui foram mais de uma hora, com direito ao motorista de táxi (Paulinho), dançando eletro, axé e George Michael, tentando fugir de um engarrafamento na Paralela, enquanto xingava um companheiro que demorou a dar uma informação (“pode seguir pela Paralela” “siga você, seu abestalhado) e buzinava para tudo que acontecia fora de seu veículo. Nenhum táxi precisa de retrovisor nem seta. Basta farol alto e buzina.
Jantamos no Paraíso Tropical e o dono veio trocar uma idéia imensa com a gente, dentre outras coisas comentou que tem 23 filhos e quatro viúvas, das celebridades que visitam seu restaurante e falaou maravilhas de uma fruta de forma e nome fálicos, o Engarrolão. A revendedora de Teresina, que infelizmente nos acompanhava no jantar, ficou excitadíssima ao saber que existe um engarrolão de metro.

Fico nessa cidade até sexta, tentando relaxar no meio de tanto estresse. Estresse que me impede de escrever nesse humilde espaço.

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (6)

  1. Felipe

    Márcia, o “infelizmente” pela revendedora de Teresina, se deve pela famosa falta de educação e grosseria dessa pessoa. Ao contrário do presidente da Phillips, eu não tenho nada contra os piauienses, tampouco contra os residentes de Teresina. 🙂

  2. marcia

    Philips?! o que é isso?!
    deve ser algum remédio ultrapassado.No minimo deve trara-se de um purgante ou laxante,sei lá rsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *