21 de março de 2007 Felipe

Gol Mil. Será?

Agora, pelas contas do baixinho – e é sempre bom frisar isso – faltam só dois gols para os mil. Sei que estou atrasado, mas até onde vão os méritos do cara?

Antes de mais nada, sou fã declarado de Romário. Um dos melhores atacantes que já vi jogar e, dentr outras coisas, ganhou uma Copa praticamente sozinho para o Brasil. Mas comecei a achar ridícula a tal história do “Gol 1000”. Amistosos contra times duvidosos, disputar campeonatos de péssimo nível técnico (Qatar e Austrália, marcando somente um golzinho), tudo isso me pareceu muito forçado, algo que um cara de seu naipe não precisaria fazer. De algo “nobre” começou a virar algo “caricato”, pra não dizer um “ato de piedade”. Romário, aos 41 anos, com flashes de bom futebol, lutando para marcar seu nome na história (como se ainda fosse preciso).
Pra piorar, até a Globo resolveu entrar na onda, fazendo um blog do Baixinho, cobrindo o dia-a-dia até o milésimo gol.

Em tempo: pode ser que o milésimo saia hoje contra o Gama, mas aposto que o cara vai fazer de tudo pra anotá-lo contra o Flamengo no domingo.

Em tempo 2: Se Romário fosse um pouco mais profissional, essa festa já teria acontecido.

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (3)

  1. Bruno

    Romário não vai fazer seu milésimo gol no Fla, não vai fazer 2 e nem 1.
    Ney Franco irá fazer um esquema onde o Fla poderá perder de 6×0 do Vasco, mas não será marcado como o clube que levou o milésimo do Romário. E tenho dito.

  2. É como disse o Willy Gonser:
    o Romário tem uma equipe de RP e assessoria muito competente desde o início de sua carreira, que é composta por 99% da imprensa carioca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *