12 de março de 2007 Felipe

Diálogos de sábado – Parte 1

Estava dando apoio moral à duas amigas, irmãs, vítimas de um leve acidente de carro no comecinho da madrugada de domingo. Obviamente, tirando o lamentável ocorrido*, aconteceram alguns fatos curiosos. Começando pelo fato de umas três pessoas terem parado achando que eu estava envolvido. Duas horas depois, já nos finalmentes do Boletim de Ocorrência, elas e a mãe descobrem que também teriam o carro rebocado para o pátio do Detran, por problemas na documentação. O motorista do reboque diz que seria necessário pagar duas diárias, uma de sábado para domingo e a outra de domingo para hoje. Então ela solta: “Ah, mas se eu tirar antes do meio-dia de segunda, eu não preciso pagar uma diária, né?”. Silêncio. E eu aposto que o cara pensou o mesmo que eu: “Pelo amor de Deus, isso não é hotel, é Detran”.

*No jargão policial o acidente foi descrito como “o carro das senhoras estava trafegando na via correta, quando o outro motorista, vindo em direção contrária, perdeu o controle do veículo, atravessou a ilha, atropelou uma placa de sinalização, invadindo a contra mão. Ocorreu colisão frontal, com o motorista posteriomente evadindo o local antes da chegada da viatura”.

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comment (1)

  1. “Evadindo o local” é o mais clássico dos BOs!!
    E chamar qualquer homosapiens(ou não-sapiens) de “elemento”.. tb é demais!

    brazilian Stáila!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *