9 de dezembro de 2005 Felipe

Copa 2006

fifaworldcup.yahoo.com Começo a falar da Copa 2006. Tudo que eu quero é ter melhor sorte em minhas previsões, ao contrário da Copa Passada, onde só acertava os resultados dos jogos do Brasil. Convenhamos, contra Costa Rica, China e Turquia, era fácil acertar o resultado. Em 2002 minha bola de cristal era de qualidade inferior. Para a Alemanha, tudo será diferente.
O sorteio dos grupos é logo mais, às 17:15hs. Independente do grupo, a seleção brasileira larga como franca favorita ao título. Eu quero um grupo mais forte. Com adversários fortes na primeira fase, o Brasil tem o direito de até perder um jogo, sem atrapalhar a caminhada na segunda fase. Independente disso, não acho que os adversários do grupo sejam fatores determinantes para o sucesso canarinho. Atualmente, temos condições de vencer qualquer seleção do mundo. Contudo, esse favoritismo é perigoso. Sempre que saímos como favoritos, voltamos de mãos vazias.
Logo mais saberemos se teremos um grupo fácil com Togo, Trinidad e Tobago e Suiça ou pedreiras estilo Estados Unidos, Portugal e Sérvia e Montenegro.

Atualização pós-sorteio: Brasil enfrenta Austrália, Croácia e Japão na 1ª fase da Copa. Não é o grupo mais fácil, mas também escapamos de um grupo igual dos argentinos ou dos italianos. Acredito que os três adversários dêem um certo trabalho, o Brasil dá uma tropeçada, mas se classifica como primeiro do grupo. (Deveria ser proibido fazer previsões faltando seis meses para a Copa).

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (2)

  1. Ah na boa?
    Por mim copa do mundo tá ficando que nem F1…
    Tem um favorito, um que nunca perde, o CARA…
    E se o Brasil ganhar mais um titulo que nem foi o de 2002 vai ter a mesma graça que teve em 2002,ou seja nehhuma!
    Qual é a graça de ganhar de times pouco reconhecidos?
    A unica coisa mais interessante foi a final contra a Alemanha que teve aquele juiz inesquecivel.
    Eu queria mesmo era que o Brasil pegasse os times mais dificeis e que tentasse, mostrasse as tão faladas raça e talento brasileiro,mesmo que não ganhasse, mas que jogasse com lances bonitos e jogadas inteligentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *