6 de dezembro de 2005 Felipe

Brasileirão 2005, o fim

E o Corinthians sagra-se tetracampeão Brasileiro. Gostaria mesmo que fosse o Inter, mas o time gaúcho, ao melhor estilo “cavalo paraguaio*”, perdeu do Coritiba e viu suas mínimas chances irem por água abaixo. Aliás, o colorado tropeçou mais de uma vez quando tinha chances de empatar com a equipe paulistana. Ainda assim, foi declarado o “campeão moral”, porque somaria mais pontos se os jogos não fosse anulados. Se o Cruzeiro não tivesse entregado os pontos na reta final, estaria classificado pra Libertadores.
Falando em equinos paraguaios, Romário termina como artilheiro e ainda alfineta: “Sou cavalo de raça”. Quase habitando a lama, o baixinho conseguiu dar meia volta por cima. Caso encerre a carreira em 2006, pelo menos não sairá com a imagem tão manchada.

* Cavalo paraguaio é a gíria para os clubes (geralmente sem tradição) que disparam na tabela no início da competição, depois não conseguem manter o ritmo e acabam na classificação intermediária. Eu gosto de usar também no sentido de time que amarela no final.

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (2)

  1. ah esse campeonato…
    Teve de tudo né?
    Mas a cena que vai ficar na minha cabeça eternamente foi aquela do jogo entre Corintians e Flamengo…
    -Prazer, meu nome é Teves!!
    nuooooossaaa!!Carlitos Teves virou meu idolo master depois daquilo…
    Que isso, nunca mais vou esquecer…
    Ah e o mais, o Brasil tá engolindo a seco todos os argentinos né?
    Campeonato…
    Ah e o Cruzeiro esse ano deixou a desejar…
    Custava a chegar em 6º e logo caia pra 7º…
    Faltou um pouquinho de boa vontade deles né?
    Mas, AINDA JOGA NA PRIMEIRA DIVISÃO!!!
    Ah e vai pra copa Sul-Americana, dos males o menor né?
    té mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *