23 de maio de 2004 Felipe

Diários da Helena de Tróia

Na sexta vi Diários de Motocicleta. Filmaço, que inclusive arrancou lágrimas de alguns espectadores e palmas de maioria da sala, empolgada com a perfomance do filme no festival de Cannes. Só fico com um pé atrás quanto ao retrato de Che Guevara. Será que ele sempre foi o cara bonzinho que Walter Salles mostra? Ou por ser um herói para uns, Salles resolveu não cutucar feridas??

Ontem foi a vez de Tróia. Outro filmão, que gostei mais. A moçada conseguiu criar um clima épico, de grandes batalhas, apesar de ouvir rumores de que a “lenda” (ou seria história?) não foi muito bem contada. O curioso que (bem) antigamente, os inimigos costumavam se respeitar e cumprir seus acordos. Uma pena que isso não se aplique para os dias atuais.

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (2)

  1. Até onde li, realmente não contaram a his´toria (“A Ilíada”) como ela realmente é. Em todo caso, tô indo ver hoje de tarde e farei minhas considerações, já q de Grécia, mitologia e essas coisas eu sei um pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *