12 de janeiro de 2004 Felipe

Sobre designers, produção e etc…

Conversando com o Caio e o Medeiros sobre designers, produtores e conceitos, comentei da dificuldade de se tentar algo de novo na produção diária de websites, tal como o tableless ou design elástico. Acho que é válido e por vezes necessário buscar as novas tecnologias na produção, afinal de contas, estamos em um ambiente que se renova sempre e ficar parado no tempo usando tr, td e font é fácil – mesmo que na maioria das vezes, por clemência de tempo, seja necessário – porém pouco profissional (tá, forcei citando o font, mas as tabelas ainda comem soltas).

Acontece que, como bem disse cc, de nada adianta o produtor fazer malabarismos atômicos, se o designer desenhou um layout “duro”. A solução então seria mandar o designer estudar um pouco os novos conceitos? Seria uma boa opção, porém não conheço classe mais orgulhosa do que os benditos fazedores de layouts. Talvez, na minha concepção, o ideal seria pegar os novos profissionais que chegam no mercado e mostrar a eles algo de novo, uma vez que eles ainda estão “verdes” e não contaminados pelas vaidades que reinam nas agências web. Acredito que assim, todos sairiam no lucro, aumentando seu conhecimento e proporcionando ganho de tempo na produção de um website.

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (7)

  1. Broder.. acho q ninguem está verde e coisa e tal.. Na verdade, sempre haverá essa discincronia entre criador e o produtor, mas cabe realmente ao criador conhecer mais o modo de produção e suas possibilidades. Enfim..
    Se eu criasse pra internet procuraria entender melhor essa baboseira toda de tr, td, font, elásticos e líquidos em geral.. É fundamental!! Inclusive pq se o criador fosse mais malandro e tivesse mais tempo poderia inclusive fazer tudo sozinho..
    Mas o mundo não é perfeito.. então, vamos vivendo asism mesmo.. Procurando fazer o melhor..
    e como diria Jovelina Pérola Negra:
    “Sem vacilá, sem me exibí, só vim mostrar o que aprendi.”

  2. Eu não sei o que pensar.
    Criatividade é sempre bom,
    mas, geralmente, o que costuma
    agradar mais, mesmo, é o serviço
    bruto, “duro”, como você disse…

    Embora entendam mais que os clientes,
    eles é que determinam a venda da empresa, e a contratação do serviço.
    Se a demanda deve ser “dura” para não arriscar perdê-los, paciência.

    Não é uma exposição… é trabalho…
    E, infelizmente, layout “duro” é o que vende…

  3. Cabeça não se indigne com os designers que não aceitam estudar. Já ouvi várias vezes alguns designers dizendo: “Designer tem que ser completo e desenhar para qualquer coisa…” . Se isso for verdade um designer “completo” deveria ter boas noções de física, ergonometria, cores, iluminação, engenheria civil, sistemas operacionais, programação, antropologia e o escambal.
    E eu desconheço algum assim… Não que não possa exisitir. Em seu trabalho (Seja ele qual for) você deve ser competente, e para isso abranger o conhecimento que envolve toda a sua realização. Ultimamente esses tipos eu costumo ignorar, pois isso não é designer, é apenas um manipulador de photoshop como eu.

  4. Me desculpe GABRIEL mas esse papo de Criador e Produtor.. MY ASS… Eu discordo da colocação que a CRIATIVIDADE seja uma exclusividade de desginers ou de artistas. Além disso a CRIAÇÃO de um projeto WEB só coloca o design como algo principal quando se tratando ou de sites feitos para durar pouco tempo e aparecer na mídia ou os sites pirotécnicos. O Design é apenas mais uma parte do processo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *