16 de dezembro de 2002 Felipe

Penal

É como se você já tivesse visto aquela cena antes. Um deja-vu perfeito. O goleiro ali, parado na linha do gol. A bola na marca e você preparado para cobrar. Sabe que é só bater e correr pro abraço, já que o jogo é completamente favorável pra você. Até aí tudo bem, você já fez isso outras vezes, sempre cobrou e marcou, exceto uma única vez, que com muito custo apagou da mente. Você começa a correr pra bola, o pensamento fixo no gol. Vai ser só alegria. Metade do caminho percorrido e o pensamento retorna a sua cabeça. Porque desisti de bater daquela vez? Por que bater agora, posso marcar depois. É… é a melhor opção, deixar tudo arrumado para marcar depois. Atitude que pode não ser a mais certa, mas é a mais fácil sem dúvida. Dali a pouco tempo você volta, confiante e percebe que algo deu muito errado. Alguém chegou, marcou e fez. Uma derrota, por pura displicência e falta de maldade. O lado interessante? Da outra vez foi um empate, mas que te fez sofrer muito. Hoje não, você ri da sua derrota, vai aprender com os erros, para não fazer de novo na próxima vez…

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comment (1)

  1. Ricardo

    13.02.02
    Música do dia
    The Beatles – Im a Loser
    I’m a loser
    And I lost someone who’s near to me
    I’m a loser
    And I’m not what I appear to be

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *