24 de junho de 2010 Felipe

Coisa de doido

Certa vez, indo de um bar até a estação Vila Madalena, fui “obrigado” a ouvir as histórias de um taxista levemente homofóbico, dono da teoria que “São Paulo uma vez por ano vira Sodoma e Gomorra”. Era uma clara referência à Parada Gay. Relevei o preconceito do cara, um sósia menos abastado e um pouco mais acabado do Otávio Mesquita, dei uma risada, paguei a corrida e fui embora.

Ontem tive a sorte de ser conduzido novamente pelo Mesquita. Refresquei sua memória, relembrando o assunto. Não deu meio segundo e ele já voltou com a mesma conversa, parecendo que as duas semanas entre uma viagem e outra não demoraram mais tempo do que um cafezinho. Ontem, ele afirmava que os gays irão assumir a presidência, mas sem conseguir desfutar disso. “Afinal de contas, o mundo vai acabar em 2022”.

“Não seria 2012?”, argumentei. Que nada! 2012 são os Maias, como poderia me esquecer disso? E nosso amigo foi completando: “É 2022, mas não vou te falar o motivo, porque senão você vai me achar doido”. Insisti um pouco mais e ele topou falar. Uma pequena pausa, um empostação na voz e começou a falar, quase como um profeta: “Deus já mostrou sua força com o fogo, no 11 de setembro de 2001. Em dezembro de 2004, foi a água e o tsunami na Ásia”. E ele foi completando, “em janeiro de 2010, o terremoto no Haiti”. Ou seja só falta o ar. E em sua progressão, isso acontecerá em 2022. Mais a mais, se somarmos os digitos, teremos o número 6, o número do cão. Doideira pouca é bobagem

Mas, qual será esse sinal? “Não sei, amigo, mas prevejo duas coisas, podendo ser inclusive uma invasão alien”. Fiquei chocado. “Só por favor, não me ache doido”. Depois dessa e já com a porta aberta, taximetro parado em R$9,30 e com a estação quase fechando, a única coisa que eu queria saber era se ele tinha troco pra dez. É cada uma…

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comment (1)

  1. paula

    Se o mundo vai acabar em 2022 eu não sei, mas o Brasil acaba antes, em 2016, logo após as Olimpíadas, depois de tanta robalheira…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *