28 de dezembro de 2009 Felipe

Conversas de Shopping

Estou com Carol trocando um presente de natal. Dei um shortinho pra ela que não ficou do jeito que ela queria. Ela escolhe algumas peças e fica na fila do provador para experimentá-las. Todas as cabines estão ocupadas, algumas com mais de uma pessoa. Isso vai torrando a paciência da minha senhora, já que as mulheres simplesmente se esqueceram de provar as roupas e começaram a conversar.

Carol se vira pra mim e fala: “Não tenho paciência pra esse tipo de coisa!” Imediatamente, a moça que estava atrás da gente toma as dores e começa a disparar todo o seu ódio contra a indecisões em filas. “Sabe aquelas pessoas que não decidem se querem mandioca ou batata frita? Pois é, odeio elas!”

O fato é que a moça ficou tão tocada e falante com a situação, que eu aprendi duas coisas. 1) Nem tudo são flores dentro de uma loja de roupas. 2) Mesmo solidários, papos em filas se tornam incovenientes depois de um tempo.

, ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comment (1)

  1. Carlos

    Papo em fila sempre são inconvenientes. Se você um dia me encontrar em um fila, nunca puxe papo comigo. Detesto pessoas sociáveis e que tem necessidade de conversar.
    Brincadeira, vc pode puxar papo, mas pq eu já te conheço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *