2 de julho de 2009 Felipe

A VIP e o Twitter

Eu sempre gostei da Revista VIP. Tanto que sou assinante há pelo menos dez anos. Nesse tempo li muitas matérias engraçadas e ensaios interessantes. Os textos e as colunas me agradam e, modéstia à parte, acho que meu estilo de escrever casa bem com a revista.

Mas a revista sempre pisa na bola, principalmente quanto tenta fazer a convergência entre o hype e mulher bonita. Foi assim com os “avatares mais quentes do Second Life” e agora com o ensaio das “twitteiras mais gostosas”.

Primeiro: listar as “twitteiras mais gostosas” em 2009 é tão idiota quanto listar as “fotologueiras mais gostosas” em 2004/5. Com a singela diferença de que o fotolog era entupido de auto-fotos de jovenzitas com decotes profundos e expressões lascivas. Se você fosse uma “gostosa”, você tinha muitas oportunidades para mostrar todo o seu gingado através das fotos. Com o Twitter você tem uma chance só: sua foto de perfil. A culpa não é da VIP, é claro. Alguns idiotas resolveram compilar a lista e a revista foi na onda.

Segundo: A graça do twitter está diretamente relacionada ao que você posta. Caso contrário, não faz sentido você acompanhar as atualizações da pessoa. Apenas um dos três perfis escolhidos pela VIP me trouxe um conteúdo mais ou menos interessante. As outras duas não me apeteceram nem por um segundo.

Terceiro: O efêmero faz parte do jornalismo. No fim do ano mal vamos lembrar dessas mocinhas na revista. Pode ser até que o twitter tenha caído em declinio e tudo voltará ao “normal”. No entanto, fica a curiosidade pra saber qual será a próxima rede social que terá sua compilação de mulheres gostosas.

PS: Acho que esse assunto talvez possa trazer uma discussão interessante sobre a eterna busca pelos 15 minutos de fama. Os decotes profundos e peitorais malhados do fotolog foram também para o orkut. Resultado: Milhões de recados e amigos. Agora a onda é chegar aos milhões de seguidores com o desafio de não ter nada relevante para falar. Talvez a VIP ajude nesse ponto, não?

, , ,

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (3)

  1. Eu acho que é culpa da VIP sim. Inclusive, shame on her. Faz isso com o digifórum que seria muito mais inusitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *