13 de abril de 2006 Felipe

Desabafo

O fato que mais me aliviou ao sair do meu antigo emprego era a certeza de não ter que dividir uma baia com duas pessoas medíocres. Aliás, é impressionante como, de vez em quando, o mediano ganha do bom. Não que ali eu fosse o bom, mas passava longe de ser medíocre. Mas voltando, minha grande tristeza é saber que naquele ambiente, a mediocridade está vencendo. E da maneira mais grossa, queimando as pessoas que já saíram de lá, no caso, esse que vos escreve.
A vontade que dá é de chutar o balde. Mesmo. Escamar sem dó. Mas o único problema é que o cliente não tem nada a ver com isso. Merda.

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (4)

  1. Tiago Augusto

    Bródi, seguinte… falo pela bagagem e liberdade que me deste de ser um dos teus “professional coach”. Pense bastante, sua chance de ser um bom profissional para o cliente em questão já foi, hoje, vc é usado como bode espiatório. Vc é bom no que faz e não precisa se sujeitar a isso apenas por uma questão “passional”. Seja frio e profissional apenas.

    E mesmo com essa vitória “aparente” da mediocridade, um dia a casa cai e os bandidos aparecem.

    Abraço!

  2. Ana

    relaxa felipe
    estress da ruga

    😉

    além disso
    jeitinho brasileiro e malandragem contam tanto quanto inteligência.
    fica bem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *