29 de dezembro de 2004 Felipe

Elas estão descontroladas

Duas amostras de descontrole feminino em lojas de roupa.

Situação 1: Pátio Savassi, ontem, 13:30hs. Local escolhido por minha mãe e minha irmã para o almoço. Após algumas ligações descubro que elas estão em uma loja nova, “Farm” se não me engano, e sou coagido a encontrá-las lá. Chego na porta do estabelecimento e me deparo com um segurança na porta, controlando a entrada. Lá dentro, o mulherio frenético trocando presentes de natal. O atendimento deixa a desejar, clientes trocando de roupa fora do provador, peças voando pela loja. O caos estabelecido. Nesse exato momento, um senhor acompanhado de sua família, 100% feminina, também chega na porta da loja. As donzelas (e duas nem tão donzelas assim) correm pra dentro e logo entram no clima. Assustado, o sujeito esboça um diálogo comigo:
“Você também fica intimidado com essas lojas?”
“Ô, se fico.”
“Eu só entro pra pagar.”
“Eu nem isso…”

Situação 2: BH Shopping, ontem, 20:00hs. Sim, dois shoppings num dia é uma tarefa desgastante, mas era a minha vez de trocar um presente. Minha mãe aproveitou para trocar um tênis e uma camisa. Ela resolve trocar a camisa primeiro, na Viva Vida. Cliente antiga, as vendedoras são amigas, imaginem o drama. Sento e começo a folhear a “Caras” que travava do casamento de Eliana. 20:10hs, resolvo adiantar o serviço e comprar as entradas pro cinema, sessão das 21:30hs. Volto pra loja cinco minutos depois e não aguento outros cinco. Resolvo trocar o tênis da minha mãe, problema resolvido em 15 minutos. Ainda deu tempo de trocar minha camisa e novamente voltar, até que finalmente minha mãe decidisse pela nova roupa. Mais de uma hora pra trocar uma simples peça.
O melhor de tudo é que ainda conseguimos um excelente lugar no cinema. Vai entender…

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (2)

  1. Eu já acho shopping cheio em época longe do natal, imagina nesses dias então?
    Pro inferno o consumismo exacerbado.
    Nessas horas, vendedores, publicitários e toda essa raça, que incita os mortais com o vício de sacar cartões de crédito e afundar em despesas, deveria ir é para o inferno 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *