18 de julho de 2003 Felipe

Desculpe, é engano.

Eventualmente você atende ligações que são engano, mas o que falar de uma mulher que liga umas quatro vezes por semana sempre atrás do Lincoln. Já cansei de dizer que o celular não é o do cara, já falei que eu sou o Lincoln jogador do Kaiserlautern ou o Abraham Lincoln, mas não adianta. Ela sempre me liga, perguntando se é o “Lincoln dela”.

Antes que me perguntem, ignorar a ligação não resolve, ela liga até alguém atender. Nada faz a dona desistir ou convencer que é o celular do Felipe. Começo a achar que ela é daquelas namoradas mega neuróticas e ciumentas. Ou pior, apaixonou pela minha voz…

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Comments (3)

  1. Devia existir um botão pra abrir uma armadilha embaixo da pessoa que liga errado e ainda acha ruim, insistindo…
    Isso me deixa louco…
    Uma vez ligaram, eu disse que não era da casa do cara e falaram “eu sei muito bem do que vc é capaz, Oswaldo”…

    As frases “vai…” e “filho..” vão ser omitidas aqui em respeito ao blog 🙂

  2. Hehehe. Aqui em casa temos ISDN e um número nunca foi divulgado pois o temos só para conectar à net. Esse quando chama, tem um toque diferente e é batata eu zoar com a cara da pessoa. Sempre é uma funerária ou delegacia. O cúmulo chegou em uma menina que cismou que era da casa do namorado e ligou umas 3 vezes até que puto eu disse que o cara tava em casa mas não queria nada com ela. Parou na hora!

  3. Flávia

    Minha mãe sempre fala quando atende o telefone e é engano q a pessoa saiu… aí num ligam mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *