10 de julho de 2003 Felipe

A loira

Estádio Governador Magalhães Pinto, 9 de Julho de 2003. Uma pelada entre Cruzeiro e Fortaleza, com o placar de 1 a 0 pra gente. Estádio vazio, quarta-feira fria, eu acompanhando o jogo das arquibancadas, apoiado na grade.
Viro para comentar com o Marcelo sobre mais um lance perdido do Cruzeiro, quando vejo ao seu lado uma loira incrivelmente bonita, daquelas que você nunca veria em um estádio. Lógico que todos os presentes (incluindo eu) comentaram sobre a coragem do namorado da moça, que a levou para as arquibancadas e que eles jamais fariam isso se namorassem uma garota daquelas. Quando a discussão parecia encerrada, um sábio proferiu “quando eu vou ver uma mulher dessas de novo no Mineirão??” Restou ao povo apenas calar e contemplar a beleza da moça, que naquele momento valia muito mais a pena do que o jogo…

Felipe

Jornalista mineiro que mora em São Paulo. Interessado em fotografia, comunicação, esportes, música, mobilidade e bicicletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *